• Nova Amargosa FM

BA tem crescimento de 91,75% de casos de Covid-19 em comparação aos 10 primeiros dias de novembro


Nos últimos 10 dias, a Bahia teve um crescimento de 91,75% de casos de Covid-19, em comparação com os 10 primeiros dias do mês de novembro. Os dados analisados pelo G1 foram disponibilizados no boletim diário da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab).


De 1ª a 10 de novembro, foram 12.784 casos registrados, enquanto entre 23 de novembro e 2 dezembro foram 24.514 infectados: um aumento de 11.730 registros de um período para o outro. Veja os dados completos na tabela abaixo.

Esse crescimento está diretamente ligado às reaberturas de comércio e às aglomerações provocadas pelas eleições, que ajudam a proliferar o coronavírus de uma forma mais rápida, como explica o médico infectologista Adriano Oliveira.


“Não dá para dizer que esse aumento foi causa exclusivamente pela eleição, mas a eleição tem um peso nisso, sem dúvidas. O pico tem a ver também com a reaberura econômica, mas as eleições, pelo fato de te promovido toda aquela aglomeração de pessoas, frequentemente sem devido cuidado e isolamento, aquilo tudo que a gente já conhece, certamente influenciou para que a gente tivesse esse aumento”, explicou ele.

Em Salvador, que é a cidade baiana que registra a maior proporção de casos confirmados, esse crescimento reflete o do estado. Hoje, a capital contabiliza 98.940 infectados, desde o início da pandemia.

Esse número corresponde ao percentual de cerca de 24% dos 409.417 casos registrados na Bahia, desde março até a quarta-feira (2). No primeiro período, de 1ª a 10 de dezembro, Salvador teve 1.544 infectados, chegando ao total de 92.714 casos.

Já no período de 23 de novembro a 2 de dezembro, foram 3.342 infectados, com a capital baiana chegando aos 98.940 casos atuais. Comparando os mais de 1,5 mil infectados nos primeiros 10 dias do mês, com os mais de 3,3 mil nos últimos 10, o crescimento foi de 1.798, um percentual de 116%.

Pernambués lidera o ranking dos bairros mais infectados em Salvador há vários meses. Até esta quinta-feira (3) eram 3.666. Pituba (3.029), Brotas (2.623), Santa Cruz (2.593) e Itapuã (2.141) seguem logo atrás.

No caso das mortes por Covid-19, o primeiro período registrou 3 casos a mais que o segundo, mas o infectologista alerta que esse cenário pode mudar.

“Com o número de casos aumentando, o número mortes também pode aumentar. Sem dúvida, é proporcional”, avaliou Adriano Oliveira.

No interior da Bahia, a situação não é diferente. Algumas cidades do sul e sudoeste do estado preocupam as autoridades de saúde desde o primeiro pico da pandemia. Vitória da Conquista, Itabuna, Ilhéus, Teixeira de Freitas e Porto Seguro também tiveram aumento no número de casos.

Com 12.024 casos, Vitória da Conquista é a terceira cidade baiana com o maior número de registros, ficando atrás apenas de Salvador e Feira de Santana (19.241), que também preocupa as autoridades de saúde.

Foi em Feira de Santana, inclusive, que um dos hospitais de campanha bateu 100% de ocupação de leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), exclusivos para o coronavírus, ainda no período eleitoral.

Outras cidades como Conceição do Jacuípe, São Francisco do Conde, Juazeiro e Santo Antônio de Jesus chegaram a entrar no “radar vermelho” do governo, quando também tiveram um pico de aumento de 95% dos casos.

8 visualizações0 comentário