• Nova Amargosa FM

Chuvas estão 320% acima da média no Vale do Jiquiriçá, entenda o que tem motivado


Barragem localizada na região da Barra do Jaguaritú. Foto: reprodução rede sociais.

Nos últimos anos a média histórica de chuvas no Vale do Jiquiriçá no mês de novembro ficou abaixo de 100mm: Amargosa registrou 85mm, Mutuípe 95mm e Itiruçu 92mm, os dados foram apurados pelo Mídia Bahia junto a agência Climatempo, e mostram o quanto o fim da primavera de 2021 foi diferente.


Comparando os dados, é possível atestar que tem chovido mais de 320% acima da média em 2021, em novembro deste ano, Amargosa somou em trinta dias 298,4mm, Itiruçu 299,4mm e Mutuípe 306mm essa informação foi atestada pelo pluviômetro da CEPLAC (Comissão Executiva Plano da Lavoura Cacaueira). Segundo Dr. Celso Weber o volume anual vai ultrapassar 1000 mm, sendo a média 700mm.


A previsão é que o verão continue chuvoso, e a causa dessa chuvarada toda é conhecida como “La Niña”, o fenômeno caracteriza-se por chuvas acima da média na região nordeste.


“No Brasil, basicamente duas áreas têm seus padrões de precipitação mais fortemente influenciadas pelo La Niña. Uma abrange o norte das regiões Norte e Nordeste. Nessas regiões, as chances de se ter um período chuvoso regular ou mais intenso aumentam significativamente. Por outro lado, a Região Sul do Brasil pode ser afetada com maior frequência de estiagens, principalmente durante os meses de verão.” Disse o meteorologista do Inmet, Mozar Salvador ao Correio.

Ele segue dizendo: “Como uma ocorrência de La Niña – ou do evento que apresenta seu sinal oposto, El Niño – nunca é exatamente igual a outra, a intensidade dos seus efeitos e a dimensão das áreas atingidas também variam. Além disso, as condições climáticas dependerão ainda de outros fatores oceânicos e atmosféricos que podem atenuar ou intensificar a influência da La Niña”, explicou Mozar.

O que é o La Niña?

O La Niña é um fenômeno natural que, oposto ao El Niño, consiste na diminuição da temperatura da superfície das águas do Oceano Pacífico Tropical Central e Oriental. Assim como o El Niño, sua ocorrência gera uma série de mudanças significativas nos padrões de precipitação e temperatura ao redor da Terra.


No Brasil, o La Niña provoca estiagem nas regiões Centro-Oeste, Sudeste e principalmente Sul. No Nordeste e na Região Amazônica aumenta a intensidade das chuvas.


Diversas cidades do Vale do Jiquiriçá estão em situação de emergência: Amargosa, Laje, Jiquiriçá, Jaguaquara, Itaquara e Mutuípe tiveram que buscar ajuda junto ao governo estadual e união para diminuir os impactos causados.

Dezembro tem se caracterizado de forma semelhante, com média de 116mm, o acumulado até esta quinta-feira (23), já ultrapassa os 200mm, de acordo com a previsão, nos próximos dias deve chovem acima de 100mm.

187 visualizações0 comentário