• Nova Amargosa FM

Ciclone no sul do Brasil provocou calamidade na Bahia


Um ciclone extratropical se intensifica no Oceano Atlântico na altura da costa do Sul do Brasil. O sistema está neste momento, no começo da noite desta quinta-feira, nas coordenadas 32ºS e 40º W com pressão mínima central de 1.002 hPa. Desde o começo da semana se antecipava a formação deste sistema ciclônico na costa brasileira. O ciclone surgiu a partir de uma área de baixa pressão de 1.010 hPa na costa do Rio de Janeiro no começo desta semana e à medida que se deslocou para o Sul passou a se aprofundar em mar aberto, começando a organizar uma espiral de nuvens típica de formação ciclônica durante esta quinta-feira.


A previsão é de que o ciclone extratropical no Atlântico Sul se intensifique ainda mais ao longo desta sexta-feira, quando deve oscilar até um pouco mais para a Oeste em direção ao Sul do país, mas em nenhum momento se aproximando da costa. Sua pressão atmosférica central, de acordo com os modelos numéricos, deve cair para valores de 994 hPa a 995 hPa. Esta frente ligada ao ciclone trouxe volumes absurdamente altos de chuva em pontos do Sul da Bahia, risco que a MetSul antecipava ainda no fim de semana. Pluviômetro do Centro Nacional de Prevenção de Desastres (Cemaden) registrou chuva de 450 mm no município baiano de Itamaraju e de 171 mm em Porto Seguro. As administrações municipais de Itamaraju e Porto Seguro, no Sul da Bahia, decretaram estado de calamidade pública em consequência da chuva excepcional. Em Itamaraju, três pessoas de uma mesma família morreram e ao menos seis casas desabaram em deslizamento de terra.

104 visualizações0 comentário